Sou Carlos Alberto Yates, técnico em mecânica. Nasci em março de 1958 e sou estudioso da Doutrina filosófica Racionalismo Cristão.Tenho grande interesse em assuntos que envolvam UFOs e agroglifos pois consigo fazer uma interação entre estes assuntos e a Doutrina que professso. Pesquiso e retiro dados dos seguintes sites: Livros Racionalismo Cristão 43ª edição e A Vida fora da Matéria; Lucy Pringle; UFOLOGIA-Brasil.

E 218) Milk Hill e a razão Pi :





Hoje dia 08/05/2018, depois de ter começado ontem mais uma pesquisa sobre possibilidades na razão Pi, reparei que na 55ª casa ocorre o 3º zero e 3 x 55 = 165, que x 2 = 330. E isso me chamou a atenção pois, como sabemos temos no agroglifo da grande formação de Milk Hill, em cada uma das 6 “curvas de círculos” a presença de 55 pequenos círculos (6 x 55 = 330), e que na verdade para o desenho estar completo se fazia necessária a presença de mais 3 pequenos círculos por curva, ficando cada um com 58 pequenos círculos num total de 348 pequenos círculos. Digo isso pois o desenho é bastante simétrico e tem, em cada “curva de círculos” 29 círculos no seu lado de dentro e apenas 26 no seu lado de fora. Sendo assim, temos representados apenas um total de 330 pequenos círculos nas curvas. Como eu, em estudos anteriores, havia encontrado referência de datas de ocorrências históricas, ou mesmo de distâncias astronômicas na razão Pi e vendo que este número pode sim ter sido usado no planejamento de muitas coisas em nossa galáxia e obviamente em nosso planeta e sistema solar, me parece que neste caso de Milk Hill essa condição de embasamento também se aplica.
Então, temos na 55ª casa do Pi o zero. Para encontrar no Pi a quantia de 330 fazemos o seguinte: 399 – 69 = 330 (42ª a 46ª casa). Temos no total do desenho 409 círculos e essa informação encontramos em 399 + ( 3 + 7 ) = 409. Para encontrarmos a quantia de 55 fazemos 5 x 10 = 50 e somamos o próximo 5 = 55 (casas 49ª a 52ª). Mas, como já colocado acima, 3 pequenos círculos foram deixados de fora em cada umas das “curvas de círculos” e assim teríamos em cada uma delas 58 círculos, quantia que ocorre nas casas 52ª à 53ª. E, ao contarmos 13 círculos grandes em cada “curva de círculos” temos 78 círculos, quantia que encontramos somando 58 + 20 = 78, da 52ª à 55ª casa.  E isso, assim entendo, porque se somarmos 3 círculos a mais em cada “curva de círculos” temos, ao invés de 409 círculos totais, o total de 427, quantia essa que não aparece no Pi nas cercanias da 55ª casa. Se fizermos 55 (círculos pequenos) + 13 (círculos grandes) em cada “curva de círculos” temos 68 que encontramos em 58 + 10 = 68 da casa 53ª para trás até a 50ª. Se aumentarmos + 3 círculos, que são os que faltam, temos 71 em cada curva, encontrados na 40ª e 41ª casas. Se fizermos 55 + 13 + 1(círculo central, e portanto comum a todas as curvas) = 69, que nós encontramos nas casas 42ª e 43ª. Agora, se fizermos 29 + 26 + 13 + 1(círculo central) + 3 (que estão “faltando”) = 72, e isto equivale ao total de mundos expressos no grande “8”, obviamente sem a presença dos 12 mundos primitivos, onde 84 – 12 = 72. E 72 encontramos em 75 – 3 = 72, nas casas 47 à  49ª.  Se fizermos a conta seguinte: 13 (gran.) + 55 (círc. peq.) + 1 (círc. central) + 3(círculos ausentes) = 432 círculos totais que perfazem a construção ideal deste agroglifo, pois ai sim, contemplaria as quantias que o tornam parte do contexto quantitativo dos demais agroglifos, segundo meus estudos. E, a quantia de 432 círculos é real pois a encontramos nas casas 44ª à 50ª, onde fazemos 399 + 37 = 436, e 436 – ( 5 – 1 ) = 432. E isso porque 432 é divisível por 6 (resulta 72 = 12 séries de 6 tipos de mundos) e 409 não é divisível por 6 nem por 7. Mas 9 + 4 = 13, e a razão Pi começa com 3,1...Onde, segundo meus estudos o 3 representa a Força Universal, o espírito ou a Inteligência universal, e o 1 é o fluído ou primeiro volume, base da matéria atômica. Então teríamos aí, no 13, a constituição básica e única do universo representado em Força e Matéria. E nossa galáxia não foge a esta regra universal. O 4, do 3,14, representa a matéria atômica pois o átomo só se constrói depois de a Força (3), reunir o fluído ou éter (1) com o auxílio da matéria etérica (matriz etérica), que também é fluído e resultando daí um 4º elemento que é a matéria atômica (4). E, claro, se somarmos 1 + 3 =  4, que é a matéria atômica que perfaz os mundos constitutivos das galáxias.   E este 4º elemento não aparece na soma da quantia de 409 = 13 mas está implícito nela, pois é explícito no desenho que completa o significado, aqui, dos 3 primeiros elementos da razão Pi.
                                                                       33ª            40ª                     51ª     55ª casa.
3,14159 26535 89793 23846 26433 83279 5 0 288 419 7 1 69399 3751 0 582 0 9 74944 59230 78164 06286 20899 86280 34825 34211 70679 82148 08651 32823 06647   

Agora algo interessantíssimo, hoje 21/05/18 que simplesmente ratifica o que verifiquei há um tempo atrás, ou seja de que na parte do Pi 3,141592, a partir da 3ª casa portanto, estava expressa a situação de presença de vida inteligente na Terra, pois o 4 é o atributo da inteligência, até a 43ª edição do livro “Racionalismo Cristão”, e que nosso planeta se situa a cerca de 150 milhões de km do Sol na 3ª órbita. Vemos isso no 15 seguido do 9 que indica os algarismos presentes na quantia (150 000 000), e se fizermos 9 – 2 = 7 isso indica a quantia de zeros da distância ao Sol. Temos um total de 409 círculos neste agroglifo de Milk Hill e destes, 330 são pequenos círculos “ciliares” aos maiores que perfazem as 6 curvas. Mas como reparei acima “falta” um total de 18 pequenos círculos com os quais teríamos um total de 348 pequenos círculos. Se somarmos 3 + 4 + 8 = 15 ! Esse resultado de 15 “aliado” ao 409 nos leva a uma leitura igual ao início da razão Pi a partir da 3ª casa onde teríamos então....4 (15) 9 pois a quantia de 348 está “dentro” da quantia de 409, e sem prejuízo algum aqui, podemos alocar ela literalmente entre o 4 e o 9, pois o zero do “409” não faz falta no arranjo que fazemos para conseguir validar aqui a mensagem verdadeira decifrada na leitura inicial da razão Pi. Ou seja, mais uma mensagem cifrada onde só a compreendemos após um exercício de imaginação lógica e também só possível se conhecermos a fundo as quantias dos assuntos espiritualistas a que se referem os agroglifos. O zero do “409” pode ser a indicação de um “marco zero” para nós, como 1 UA. E, mais do que isso, pode estar indicando ser o marco zero de todos os planetas que tem vida em relação às suas estrelas, obviamente com cada planeta tendo suas referências próprias em seus sistemas de medidas. Ou seja, os planetas são construídos em um tamanho tal que permita, por seus sistemas métricos, o entendimento da distância de suas estrelas como sendo de aproximadamente 150 milhões de km.  Se isso é uma verdade, teríamos planetas maiores do que a Terra alocados em distâncias maiores de suas estrelas e também o contrário. Obviamente que essa distância necessária para a zona habitável é ditada pela potência de cada estrela. Contando as 12 trilhas de trator (x 2), temos 24 que, somada às 11 faixas de cereal plantadas nos fornece 35, onde se fizermos 3 x 5 = 15, ou seja, novamente o 15, me parece que ratificando a medida nominal ou aproximada de 150 milhões de km ou 1 UA para a zona habitável, claro que obediente aos padrões métricos de cada planeta. Será assim? Me parece que sim pois se fizermos 3 + 5 = 8, numa clara, assim penso, alusão à lógica universal. E chego a mais esta conclusão acima depois de quase 10 anos (comecei em 8/08) pesquisando os agroglifos, e Milk Hill ainda me surpreende!
 



                                                                       33ª            40ª                     51ª     55ª casa.
3,14159 26535 89793 23846 26433 83279 5 0 288 419 7 1 69399 3751 0 582 0 9 74944 59230 78164 06286 20899 86280 34825 34211 70679 82148 08651 32823 06647